segunda-feira, 26 de maio de 2008

Formas de amor.

Anacronismo amoroso

Porquanto houver luz

Na claridade de [alg]um[s] sorriso[s].

Na pintura de dois semblantes multi-coloridos.

Um amor meio-bossa-nova, meio-velha-guarda

Pintado com um blues de negritude

e as passadas de um jazz passado.

Era amor. Um amor pretérito que pré-extinguido

Não era acabado, mas extinto.

Sem preconceito.

Sem pré-conceitos. Sem idéias

pré-concebidas.

Vanguarda sem linearidade

Nova tendência esse amor

meio-velha-guarda meio-bossa-nova!

Denotação de fervor

Conduta nova

Contemporâneo quase não conhecido, esse tal amor.




...

"Um pouco de calor em noites frias
E sonhos em dias de insônia.
Cantarei as melodias dos seus passos
Desenharei o barulho do teu sorriso
Velarei pelos piscares de olhos
Teus olhos. Meus olhos.
Olhos nossos, tão juntos, tão amados...
Tão velados..."



Um tilintar na memória

~> Foi assim no primeiro instante

A primeira valsa

O primeiro beijo...

O primeiro abraço ficou,

A saudade voou como borboleta nova

A valsa acabou,

O beijo passou.

O vestido coloridamente pintado

Desbotou com o tempo.

As traças fizeram um bom trabalho também.

Tirei do baú as lembranças.

Joguei fora os retratos.

Enfim, aquilo dentro do peito

Que aconteceu no primeiro instante

Não passou

Não voou

Não desbotou

Ficou.

Depois que você se foi, eu fiquei,

Você levou o tocar

Eu fiquei com o sentir.

E não é tão agradável assim.

3 comentários:

lily disse...

Texto levemente amorosos. o primeiro um amor antigo. o segundo amor romântico. e um terceiro infantil. três fases completamentes diferentes, mas também não menos instigantes.

Lucas Moura disse...

Conheço algumas formas de amor, já desejei calor em noites de frio, já fiquei com o sentir quando não mais me era possível o tocar...
E hoje, leio você, é tão sublime...
É uma sensação que vc já cansou de presenciar eu tentando descrever. Não consigo (não fielmente).
Mas é bom. Me faz bem.
Parabéns!

a.falcão disse...

Lindo, como sempre é.
:D
Admiro vc por tudo q~ue é. Uma bela escritora e uma maravilhosa amiga!
Tú escreves como alma e coração.
Belíssimo!