terça-feira, 15 de janeiro de 2008

As flores murcharam.

Na verdade foi tudo muito pequeno. Sim, pequeno. Pequeno de uma maneira que se tornou vazia e as lembranças ficaram distantes como se eu não lembrasse detalhadamente. Não foi difícil, nem doloroso, nem lamentoso... Foi indiferente. Sem sentimento, sem amor, sem culpa... E o “eterno enquanto dure” foi quebrado em milhares de partes como uma peça de cristal espatifada que acabou sendo varrida para debaixo do tapete. O que se passou ficou pequeno, minúsculo, amiúde. Veio, aconteceu e já foi... Sem voltas, sem saudades, sem nada.

2 comentários:

lucas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Trinity disse...

Talvez o lucas tenha razao...
=/

*without words*

=/